Gerenciamento de óleo automotivo: Como fazer?

Publicado em: 24/01/2023

Gerenciamento de óleo automotivo

Neste artigo, você verá como fazer o gerenciamento de óleo automotivo da maneira correta

Assim como todo resíduo prejudicial à saúde pública e meio ambiente, é necessário que se faça o gerenciamento de óleo automotivo lubrificante de forma adequada.

Isso porque, tanto o óleo lubrificante, quanto o de cozinha, após serem utilizados, não podem ser descartados no meio ambiente, isso porque são considerados resíduos perigosos.

Ele é um produto nocivo para a natureza, e quando é despejado no ralo, ou misturado com outros resíduos comuns (não recicláveis ou não reaproveitáveis), este produto se tornará um contaminante para as águas e para o solo. Por isso, é fundamentalmente importante adotar medidas para reduzir, reaproveitar e reciclar este tipo de resíduo.

Antes de realizar este tipo de descarte, estratégias devem ser elaboradas para reduzir o consumo deste tipo de produto.

Vale ressaltar que, se a empresa gera ou opera os resíduos perigosos ela deverá ter o Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos (PGRS) em consonância com as exigências dos órgãos.

Quais são os perigos de descartar indevidamente o óleo lubrificante?

Segundo especialistas, o descarte irregular pode gerar diversos malefícios ao meio ambiente, como a poluição de rios e solo. Estes são apenas dois exemplos dos riscos. Isso porque, muitas empresas não autorizadas, sem conhecimento e conscientização, destinam os óleos usados para compradores que utilizam o material para fazer queimas em caldeiras, ocasionando na poluição do ar.

A concentração de poluentes atinge um raio de até 2 km. A geração da fuligem também se dá em grandes quantidades, essas partículas serão precipitadas e podem grudar na pele e/ou causar sérios problemas para o sistema respiratório da população.

A reciclagem deste tipo de resíduo gera diversas vantagens econômicas para a sociedade, além de benefícios para o meio ambiente e a saúde.

Veja algumas formas de fazer o gerenciamento de óleos automotivos

Há algumas soluções para os óleos lubrificante, abaixo você poderá ver.

Priorize a reutilização ou a redução de consumo

A melhor maneira de reduzir o consumo de óleo lubrificante é verificar a qualidade dos aparelhos e equipamentos que necessitam desses óleos para assim otimizar o seu funcionamento. Além disso, você deverá manter a manutenção em dia. Dessa forma, os equipamentos operarão em segurança sem precisar de mais insumos.

Outra forma de fazer o gerenciamento de óleo é reciclando-o

Falando da reciclagem de óleos, em 2012, foi firmado o primeiro acordo setorial da PNRS (Política Nacional de Resíduos Sólido. Com o Sistema de Logística Reversa de Embalagens Plásticas de Óleo lubrificante, que tem como objetivo estruturar e implementar um sistema para isso. Dessa forma, poderia ter retorno dos produtos após o uso pelo consumidor aos comerciantes, distribuidores e fabricantes.

Além disso, há o Sistema de Logística Reversa para Óleos Lubrificantes Usados ou Contaminados (OLUC). Ele é determinado pela resolução CONAMA 362/2005, onde há a obrigação de destinar corretamente esses resíduos.

Processo de rerrefino

Processo de rerrefino

Gerenciamento de óleo automotivo através de rerrefino

Tanto o óleo lubrificante, quanto o óleo de cozinha podem ser reciclados para gerar novos produtos. Este processo é nomeado de RERREFINO. Ele tirará todas as impurezas do óleo após o seu uso. Assim, serão eliminados os oxidantes, metais pesados e quaisquer outras substâncias químicas, e assim, este resíduo estará pronto para ser reincorporado como matéria-prima de novos produtos.

Para isso ser colocado em prática, você deverá fazer todo o ciclo de gerenciamento de resíduos perigosos como o óleo, é fundamental contar com um Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos (PGRS) personalizado.

Veja mais algumas curiosidades sobre o gerenciamento de óleo

Os óleos lubrificantes devem destinados a coletores credenciados e autorizados, como é o caso da Valoriza Ambiental. Cabe a nós, a missão de fazer a destinação correta de forma ambientalmente correta.

Nosso processo fará com que a vida útil do óleo lubrificante se estenda. Assim, poderá ser usado por mais tempo. O rerrefino equivale a inúmeros processos tecnológicos e industriais, e é o método mais seguro do ponto de vista ambiental, para realizar a reciclagem do óleo lubrificado ou contaminado.

Todo óleo lubrificante que são encontrados nessa situação, precisam ser coletados e destinados de forma previamente estabelecida. A ideia é evitar que ele afete o meio ambiente de um modo negativo, e preservar a saúde pública. Por conta disso, o rerrefino e reciclagem trabalham lado a lado para minimizar.

Vale ressaltar que alguns óleos são isentos de reciclagem, como:

  • Utilizados nas correntes de motosserras
  • Voltados aos motores de dois tempos
  • De estampagem
  • Industriais que são parte do produto final e não geram resíduos
  • Destinados à pulverização agrícola
  • Fabricados à base de asfalto

Já o descarte por sua vez é estreitamente proibido se feito das seguintes formas:

  • No solo
  • Subsolos
  • Mar territorial
  • Sistemas de esgoto ou evacuação de água
  • Águas inferiores
  • Zona econômica exclusiva

Nós, da Valoriza Ambiental, além de fazermos o gerenciamento correto de óleos lubrificantes, ainda realizamos a limpeza de tanques de combustível e de CSAO (Caixa Separadora de Água e Óleo.

Dito isso, contamos com profissionais extremamente capacitados para realizar estes serviços pelos melhores preços do mercado.

Realizamos todos os nossos gerenciamentos dentro das leis, de forma ambientalmente correta e totalmente documentados. Além disso, buscamos agregar valor ao seu resíduo, dessa forma, você poderá receber um cashback de volta ao realizar o descarte conosco.

Para isso, preencha o formulário e entrarmos em contato com você assim que possível.